Ainda não há comentários

O Cedro

“O justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro no Líbano. Os que estão plantados na casa do Senhor florescerão nos átrios do nosso Deus. Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e vigorosos.” Salmo 92.12-14.

Algumas semana atrás tive um sonho com os pastores Paul e Delse. No sonho ambos estavam com um cedro nas mãos e eles me mostravam e falavam: “Vem Taninha, e nos acompanhe”. Acordei e passei o dia pensando sobre o sonho.

Tive a curiosidade de fazer uma pesquisa sobre o cedro e fiquei surpresa com o significado do mesmo. O cedro é uma das árvores mais grandiosas que existem. É símbolo de força e eternidade. Nos três primeiros anos de vida, alcança apenas cinco centímetros de altura, mas já possui 1 metro e meio de raízes. Ninguém consegue arrancar tal “plantinha” do chão. Mesmo jovem, já se mostra firme. Seu crescimento interior é bem maior que o exterior. Depois, cresce 20 centímetros por ano, chegando a 40 metros de altura. Seu desenvolvimento é lento, sem pressa, sem precipitação. Só a partir dos 40 anos é que o cedro produz sementes, mas pode viver centenas de anos. O cedro não depende da chuva, pois suas raízes profundas buscam água diretamente dos lençóis freáticos.

O Cedro é muito forte e confiável, pois tem beleza, perfume, frutos e força. Resiste aos desafios das tempestades e do vento e o salmista diz que: “o justo é como o cedro do Líbano”. O nosso Deus espera que cada um de nós seja como o cedro do Líbano que nossas raízes sejam profundas, fortes e inabaláveis e que a beleza de Jesus possa ser refletida em nossas vidas resistindo as tempestades e dificuldades. A nossa relação com Deus precisa criar raízes, ou seja, intimidade. Todos nós nos preocupamos com o fruto e com sua beleza porque estamos vendo, na sua falta pode ser que haja algum problema com a raiz porque ela não está sendo alimentada devidamente. Paramos de alimentar a nossa alma com nossa leitura diária da palavra, paramos de orar, paramos de estar em comunhão na igreja, paramos de ter conversas sadias, paramos de olhar para nossos irmãos com um olhar de amor, paramos de ter um bom relacionamento com nossos esposos, e paramos de ver DEUS como o nosso sustentador. Vamos em outra direção e com outros valores deixando as nossas raízes sem alimento algum. Quero deixar um alerta para cada um de nós: O exterior depende do interior. A falta de raiz leva à morte, conforme observamos na palavra de Deus: Árvore sem raiz não produz coisa alguma. Torna-se infrutífera e inútil. Este é o desejo do inimigo, mas o propósito do Senhor é que estejamos arraigados nele, firmes, inabaláveis, e sempre com nossas raízes cultivadas para sermos frutíferos para a Sua glória.

Com amor,

Pastora Tania

Publicar um comentário