Ainda não há comentários

Casamento não nasce pronto, se constrói

“Casamento não nasce pronto, se constrói.”

Este é o tema do nosso VIII ENCAZA, que ocorrerá no período de 30/09 a 02/10/16, na Estância Palavra da Vida, em Caldas Novas (GO).

O tema foi inspirado nos desafios que os casamentos enfrentam no cotidiano dos casais e que afeta toda a família.

O marido não vem pronto. A esposa não vem pronta. Os filhos não vêm prontos. A família não vem pronta, ela se constrói. Assim como em uma construção, os fundamentos da Palavra de Deus, da aliança, do companheirismo, da graça, da tolerância e da proteção são forjados em solo firme e profundo; as paredes são erguidas enquanto os dois se relacionam e compreendem seu lugar dentro do plano divino. Como tijolos bem presos com o cimento do amor, eles aprendem a arte da comunicação inteligente e descobrem como resolver suas diferenças de modo produtivo e edificante. O passo seguinte é a chegada dos filhos, que ampliam a construção como quartos coloridos e atrativos. A preparação destes cômodos precisa da flexibilidade e da firmeza de um amor disposto a servir.

Para isso é necessário que haja sabedoria, unidade e empenho, pois se não houver no casamento empenho e sabedoria para chegar a um denominador comum, ele não vai longe. Quanto maior é o seu envolvimento no casamento, mais forte ele será. Em Mateus 12:25, o Senhor Jesus diz: “Todo reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá.”

Gênesis 7:1 lembra-nos que a salvação não é apenas de um dos cônjuges, mas de toda a família: “Depois disse o Senhor à Noé: Entra tu e toda a tua casa na arca…”

O ser feliz para sempre na presença do Senhor é perfeitamente possível. E é melhor que sejamos dois nessa caminhada, como está em Eclesiastes 4:11 “Também se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará?”, prevenindo, assim, o esfriamento de uma relação abençoada.

Irmãos! O casamento é um contrato social entre duas pessoas dispostas a servir e a amar o próximo (Lucas 10.29-37).

Quem não quer servir, não serve para ser marido e nem esposa. A felicidade de um casal depende do quanto os dois estão dispostos a servir um ao outro.

Além do mais, casamento é um pacto sagrado, social, público e monogâmico (Gn 2:24). Sagrado, pois Deus foi testemunha principal; social, porque tem uma função de responsabilidade perante a sociedade; público, porque é um compromisso assumido diante de pessoas e monogâmico, porque esse é o ideal de Deus para o homem.

Jesus afirma que, qualquer construção que for edificada sobre a rocha da obediência aos seus princípios, sobreviverá às tempestades e ao transbordar dos rios e das circunstâncias deste mundo caído. Cabe ainda ao construtor assumir o compromisso: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor”.

Seminarista Marina Gaia Ferreira da Silva

Publicar um comentário